Imunoterapia (Vacina de Alergia)

Imunoterapia (Vacina de Alergia)

Se você sofre com alergias e o tratamento medicamentoso não consegue controlar os sintomas, conheça as vantagens da Imunoterapia ou Dessensibilização da Alergia.

As alergias representam a causa mais comum de congestão nasal e outros sintomas respiratórios. Muitas pessoas apresentam rinite alérgica, com sintomas como coriza, espirros, tosse, coceira no nariz, obstrução nasal, entre outros. Isso pode incomodá-las a ponto de dificultar os deveres do dia a dia. Portanto, a Imunoterapia se apresenta como uma possível solução ao problema.

O que é a Imunoterapia?

A Imunoterapia é um tratamento seguro e eficaz, que proporciona a melhora dos sintomas no caso da rinite alérgica.

No tratamento da Rinite Alérgica, uma das principais medidas consiste em evitar o contato com os alérgenos ou agentes desencadeadores das reações alérgicas. No entanto, alguns alérgenos não podem ser evitados de forma alguma. Não se pode levar uma vida normal e ao mesmo tempo evitar o contato com pólen, ácaros presentes na poeira doméstica, mofo e outros alérgenos comuns.

Muitos pacientes alérgicos fazem uso de medicamentos anti-histamínicos e corticoides, com boa resposta ao tratamento, porém os sintomas podem voltar se o tratamento for interrompido, o que acarreta grande frustração ao paciente. Nesses casos, portanto, existem alternativas ao tratamento, tais como cirurgias de cornetos nasais e Imunoterapia.

O primeiro passo na Imunoterapia é fazer o teste de alergia, que informará ao médico a quais substâncias você é alérgico e quanto você é sensível a elas. Usando os resultados do teste e seu histórico, o médico fará o preparo de materiais próprios para a vacina a ser aplicada, composto de um ou mais alérgenos.

O objetivo da Imunoterapia é reduzir a sensibilidade da pessoa ao alérgeno. O procedimento consiste na aplicação de várias injeções ou gotas sublinguais em intervalos regulares de tempo, durante um período prolongado (até alguns anos). Ela não trata os sintomas, mas sim o sistema imunológico, ou seja, a fonte de todas as reações alérgicas.

As primeiras aplicações contêm quantidades muito pequenas de alérgeno. A dose vai sendo aumentada ao longo do tempo, à medida que o organismo vai se adaptando ao antígeno e se tornando menos sensível a ele. Esse processo também é chamado de dessensibilização. As vacinas são seguras: podem ser aplicadas em mulheres grávidas, embora não devam ser iniciadas durante a gravidez.

A Imunoterapia é o único tratamento disponível capaz de modificar a história natural da doença alérgica. Isso significa que um esquema de Imunoterapia pode resultar em benefícios a longo prazo, que podem se estender além do tempo do tratamento. Muitos pacientes encontram alívio após três a seis meses de tratamento, mas o período final pode ser de até 2 anos.

A Imunoterapia não proporciona cura total para todas as pessoas; em alguns casos, é parcialmente eficaz. No entanto, ela oferece a esses pacientes alérgicos a chance de reduzir ou interromper o uso das medicações.

Para as pessoas alérgicas, a Imunoterapia pode ser uma opção de tratamento. E a boa notícia é que ela proporciona uma melhora significativa em mais de 90% dos pacientes com rinite alérgica periódica e em 70 a 80% daqueles com rinite alérgica perene.

VOLTAR

Você nos encontra agora em

NOVO ENDEREÇO!

Av. Anita Garibaldi, 1121 – Ahú

Clique aqui para ver no mapa